A Morte por si só

A Morte por si só

No fim do século XX, o número de pessoas mortas violentamente pela mão de outras chegou a mais de 100 milhões. Essas mortes foram causadas não apenas por guerras entre países, mas também pelo extermínio em massa e o genocídio, como a execução de 20 milhões de “inimigos de classe, espiões,e traidores” na União Soviética, durante o governo de Stalin. No Camboja, durante o regime do Khmer Vermelho, um quarto da população foi massacrada. Ou seja, muito provavelmente, a morte, por si mesma, sozinha, se não recebeu nenhuma ajuda humana, sempre matou muito menos que o homem.

A Persistência

A Persistência

A persistência em uma determinada linha de pensamento, seja ela boa ou má, não irá falhar em produzir seus resultados no caráter e nas circunstâncias. Um homem não pode escolher diretamente suas circunstâncias, mas pode escolher seus pensamentos e, assim, de forma indireta mas certa, moldar suas circunstâncias.

Tudo na vida é emprestado

Tudo na vida é emprestado

Por mais que não gostemos ou que não aceitemos, tudo acaba. Nada é para sempre. O ciclo é esse. A não aceitação desta realidade nos causa muita dor. Principalmente em se tratando de relacionamentos, nos apegamos demais, seguramos com muita força pelo medo de perder. E, não adianta, pois por uma razão ou outra, perderemos, porque tudo é finito.